SEJA BEM VINDO
MENU
Uma pesquisa de orçamento realizada pelo IBGE mostrou que as despesas com saúde correspondem a 5,35% do total de gastos das famílias brasileiras. Se você achou esse percentual baixo, lembre-se que esses números refletem uma média nacional de toda a população, incluindo, por exemplo, aquelas pessoas que fazem uso da rede pública de atendimento e, por isso, gastam muito menos com saúde. Não se pode negar que as despesas com saúde têm pesado cada dia mais no bolso do brasileiro, daí uma parcela da população acaba optando por contratar algum tipo de cobertura nessa área, mesmo as pessoas mais carentes. No entanto, o consumidor ainda fica cheio de dúvidas no momento de escolher o produto mais adequado as suas necessidades e que, também, caibam no seu bolso. É nessa hora que muitas pessoas não sabem por qual optar: plano ou seguro de saúde. A dúvida nas pessoas existe, pois há algumas diferenças entre o plano de saúde e o seguro saúde. Por exemplo: se você pretende ter liberdade para escolher médicos e hospitais, os seguros são mais indicados, visto que você pode consultar médicos que não sejam conveniados, e isso não ocorre nos planos de saúde. Em relação ao reembolso com gastos médicos, o seguro saúde garante isso, mas o valor reembolsado dependerá do tipo de seguro pelo qual você optou. A realidade é que na maioria dos casos o valor das consultas aumentou mais do que o valor do reembolso. Apesar de o seguro saúde ser mais flexível no tocante à escolha do médico, o melhor mesmo é escolher médicos conveniados, pois, dessa forma, o reembolso é integral. A Lei dos Planos de Saúde ainda é motivo de controvérsia para muita gente. Essa lei foi aprovada há 20 anos e nela ficou estabelecido, por exemplo, que as seguradoras e as administradoras de planos são obrigadas a trabalhar com contratos novos, oferecendo novos tipos de planos. Só para citar um exemplo: os planos segmentados não são tão completos e tendem a se especializar em determinados segmentos. São quatro tipos de planos segmentados: ambulatorial, hospitalar, hospitalar com obstetrícia e odontológico. Na hora de escolher seu plano de saúde, lembre-se que as mensalidades dos planos de saúde levam em conta a faixa etária, bem como as coberturas e redes credenciadas as quais você quer ter direito. Assim sendo, a primeira coisa a se pensar é em determinar quais são as coberturas realmente necessárias para você. Se você não pode gastar muito, o ideal é pôr no papel quais são as suas necessidades e combinar alguns planos segmentados, o que lhe dará uma garantia maior sem custos exagerados.

FAÇA UM ORÇAMENTO SEM COMPROMISSO. Plano de Saúde.